Semana temática

Nutrição

  • Aline Perucci
  • 02/10/2017
  • 17h16

 

                                                                    

ESCORE DE CONDIÇÃO CORPORAL DE EQUINOS

Mayara Gonçalves Fonseca

Doutoranda em Medicina Veterinária

                                                                                          

A avaliação da gordura corporal de cavalos é importante para controle de programas nutricionais, planejamento de programas reprodutivos, prevenção de doenças metabólicas relacionadas à falta ou excesso de gordura, monitoramento de carga de trabalho e outros aspectos de manejo. Para ser utilizada na rotina a campo, uma metodologia de avaliação de gordura corporal deve ser simples, prática, com alta confiabilidade e repetibilidade. Dessa forma, cientistas elaboraram escores de condição corporal de equinos que utilizam a avaliação visual e a palpação de áreas específicas do corpo do cavalo relacionadas à deposição de gordura.

No sistema de avaliação proposto por Carrol & Huntington (1988), considera-se a avaliação visual e palpação do acúmulo de gordura no pescoço, tronco (dorso lombo e costelas) e garupa. Este sistema adota uma classificação de 0 (animal muito magro) a 5 (animal muito gordo), acrescentando-se 0,5 pontos quando a garupa apresentar características de pontuação diferente daquela em que o pescoço e o tronco se enquadram, conforme o quadro abaixo:

Com a avaliação de escore, é possível monitorar a condição corporal dos cavalos e intervir precocemente na alteração do manejo, da dieta ou até mesmo para investigar possíveis doenças. De uma forma geral, o ideal é manter o escore corporal dos equinos próximo de 3.

 

Referências: CARROLL, C. L.; HUNTINGTON, P. J. Body condition scoring and weight estimation of horses. Equine Veterinary Journal, 1988. v.20, n.1, p.41-45.

 

 

Foto capa: Arquivo ABCCMM