3ª Especializada do Paraná

Evento de sucesso e homenagem

  • Jornalismo ABCCMM
  • 26/10/2015
  • 16h30

O Núcleo de Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador da Amazônia realizou, de 25 a 29 de agosto, a 3ª Exposição Especializada do Pará. A competição reuniu em Belém 94 animais provenientes do Amapá, Ceará, Maranhão, Pernambuco e Piauí. Os julgamentos ficaram a cargo dos árbitros Emílio Renato Silva (andamento) e Carlos Augusto Sacchi (morfologia), que não dispensaram elogios para a qualidade apresentada em pista.

A exposição contou com a presença do presidente da ABCCMM, Magdi Shaat, Na ocasião, ele foi homenageado pelo presidente da Federação Agropecuária do Estado do Pará (FAEPA), Carlos Fernandes Xavier, com a medalha Mérito Agropecuário.

“O Pará atua fortemente no ramo do agronegócio. Com a expansão da bovinocultura, o cavalo acompanhou. Hoje temos um rebanho considerável e muitos produtores ligados diretamente ao Mangalarga Marchador. Essa contribuição tem sido importante, sobretudo, por essa atual diretoria, presidida pelo Magdi, que conseguiu expandir a raça na nossa região e para o mundo. Nós só temos a agradecer”, destacou o presidente da FAEPA.

Mais homenagens

Em reconhecimento ao apoio no desenvolvimento da raça na região, o presidente do NCCMM da Amazônia, Severino Ramos, entregou mais uma homenagem ao presidente e agradeceu o trabalho investido pela ABCCMM no Norte/Nordeste. “ Eu vejo esse crescimento de forma extraordinária, pois quando o Magdi veio aqui pela primeira vez nos visitar, estávamos para fechar o Núcleo e acabar com ele realmente. Ele alavancou a raça e acentuou a vontade de se fazer isso. Hoje contamos com mais criadores e com mais animais de qualidade”, comemorou.   

Pelos relevantes serviços para o desenvolvimento e evolução da equinocultura brasileira, Magdi também foi agraciado pela Academia Paraense de Jornalismo com o título de Ordem ao Mérito Cultural.  

Após as homenagens, o presidente fez um pronunciamento emocionado, enfatizando o fomento do Mangalarga Marchador na região. “ Praticamente triplicamos o número de associados nos estados do Norte/Nordeste. Conseguimos dar o apoio necessário e manter o nosso cavalo nessas regiões. Estendo essas homenagens a todos os associados, ao quadro técnico e aos funcionários que fazem essa máquina crescer. Se não tivermos uma equipe boa, associados entusiasmados essa roda para. Então é importante essa engrenagem toda funcionando, todo mundo satisfeito, todo mundo gostando do cavalo e trabalhando por ele”, concluiu.